Procure nos arquivos do GRAVEL Zone Brasil

segunda-feira, fevereiro 24, 2020

GRAVEL Zone Brasil / Bike Hack - Experimentando e desafiando o que dizem (ou não dizem) as grandes marcas de componentes de bicicletas

Câmbio de 10 velocidades com transmissão de 11, pinças de freio de MTB na Gravel bike, correntes de duas diferentes marcas misturadas e mais "sandices" que funcionam perfeitamente.


O GRAVEL Zone Brasil mantém uma bicicleta de testes permanentes que preferimos batizar de Bike Laboratório, ou Bike Lab para os íntimos. Nosso intuito com uma Gravel Bike de laboratório é testar conceitos que a documentação das grandes marcas, como Shimano e SRAM, ignoram ou desaprovam, mas que na prática podem funcionar de maneira excelente. A ideia é sempre usar componentes acessíveis e estender nossa experiência a outros "graveleiros" de modo a facilitar a vida de cada um dos leitores no momento de montar sua bike ou fazer upgrades.


Atualmente nossa Bike Lab é uma Diamondback Haanjo 3, cujo quadro ano 2018 foi adquirido novo no eBay por 300 Dólares (cerca de 1.300 Reais). A Haanjo tem quadro em alumínio e um garfo do mesmo material, mas surpreendentemente leve. A bike é também compatível com rodas 650B (27.5") e suporta pneus até 700x45 ou 27.5x2.1, além de freios do tipo flat mount. De acordo com a fábrica, a opção pelas gancheiras tradicionais em detrimento dos eixos passantes pode gerar uma economia de até 300 Dólares no preço final da bike, raciocínio que transportado ao mercado brasileiro explicaria, por exemplo, o porquê da Audax Ventus 1000 Adventure custar mais que uma Sense Versa. A Diamondback Haanjo 3 é um modelo versátil, com uma geometria mais para o Adventure do que para o Race, ainda assim é rápida e vai bem tanto na terra, quanto na estrada.

terça-feira, fevereiro 04, 2020

GRAVEL Zone Brasil / Acessórios - Qual a melhor bolsa de top tube? O que carregar em um pedal mais longo?

UM ACESSÓRIO FUNDAMENTAL PARA PEDAIS DE LONGA DISTÂNCIA

Com um repertório "raiz" de algumas décadas dedicadas ao Mountain Biking, uma das maiores "nutellices" para a gente era ver os novatos com enormes bolsas de selim balançando nas suas bikes. Na verdade qualquer tipo de bolsa na bike que não fosse para viajar, parecia uma heresia aos nossos olhos.
Bolsa de top tube: acessório fundamental -  Imagem: GRAVEL Zone Brasil

Quando fizemos o Caminho de Santiago em 2011, meu amigo Raphão, importador da Topeak na época, me emprestou e convenceu a usar na viagem uma bolsa de top tube da marca, confesso que foi bem útil e mantinha à mão alguns pertences importantes. Começava a ficar claro ali que, sim, a bolsa de top tube era uma necessidade real para longas horas de pedal.

domingo, dezembro 01, 2019

GRAVEL Zone Brasil / Configuração - Como carregar mais caramanholas no seu quadro?

AUMENTANDO A CAPACIDADE DE CARGA DE SUA BIKE

O problema.

Quem costuma fazer longas distâncias de pedal tem geralmente um problema em comum: a grande maioria das bikes só dispõe de dois pontos de montagem para suportes de caramanhola dentro do triângulo dianteiro do quadro. Muitos fabricantes oferecem ainda um terceiro ponto de montagem na parte de baixo do down tube. Você já experimentou pedalar com uma garrafa nessa posição? Se a resposta é não, já adiantamos que em nossa opinião não vale a pena. Montada do lado de fora do triângulo dianteiro do quadro e numa posição bem baixa, essa eventual terceira caramanhola vai receber todo o pó, barro e outras "cositas" mais colhidas do solo, além de suja, fica numa posição de difícil acesso para o piloto em movimento e pior, dependendo das oscilações do terreno e do tamanho dessa garrafa ela pode até raspar no pneu dianteiro.

Salsa Warbird configurada com 3 suportes de caramanhola - Imagem: GRAVEL Zone Brasil
Há pouco tempo, marcas como as tradicionalíssimas Trek, Kona e a Marin perceberam a necessidade de otimizar os espaços nas suas Gravel Bikes e passaram a oferecer nessa categoria de bicicletas, três pontos de montagem dentro do triângulo dianteiro dos quadros de maior tamanho, uma iniciativa muito positiva que deveria definitivamente ser seguida pelas concorrentes.

terça-feira, outubro 29, 2019

GRAVEL Zone Brasil / Doc - Como escolher uma bermuda de Ciclismo para longas horas de pedal?

Vale mais a pena investir em um bom selim ou em uma bermuda de qualidade?

Nós que pedalamos Gravel Bikes, temos mais propensão a passar muitas horas sentados no selim, seja treinando, ou mesmo fazendo Bikepacking, o bom e velho Cicloturismo que todos amamos, por isso muitos dos leitores do GRAVEL Zone Brasil vivem o mesmo dilema, aquela eterna busca pelo selim ideal.

Adil Filoso vestindo bermuda Decathlon
Adil Filoso vestindo bermuda Decathlon - Imagem: Arquivo Pessoal

O selim perfeito existe?

 

Já perdemos a conta de quantos selins experimentamos nos últimos tempos, só neste ano foram vários os modelos testados: o Fabric Scoop Sport Gel Radius, Specialized Power e Phenom, Ergon SMC-4 e SM Sport Gel, WTB Volt e WTB Koda, entre outros.

sexta-feira, outubro 04, 2019

GRAVEL Zone Brasil / Apresentando - Audax Pampero e uma Adventure surpreendente

Gravel para todos os gostos e bolsos.

O GRAVEL Zone Brasil apresenta imagens com detalhes dos dois modelos de Gravel Bikes lançados recentemente pela Audax Bike e mais! A marca orgulhosamente sediada na cidade de Teresina no Piauí, com fábrica também em Manaus, chega com a Pampero Gravel em duas versões, uma com quadro em alumínio e outra em carbono, contudo além delas, que já tinham merecido uma menção em nossa fan page no Facebook, a linha 2020 da Audax nos reservou uma grata surpresa, um modelo batizado de Ventus 1000 Adventure, com proposta e preço interessantes, que tem potencial para ganhar a preferência dos consumidores em busca de uma bike versátil, no asfalto e, principalmente, fora dele.

Audax Bike Ventus 1000 Adventure
Audax Ventus 1000 Adventure - Foto: Audax Bike

domingo, setembro 15, 2019

GRAVEL Zone Brasil / Entrevista - Luiz Kuhlmann conta tudo sobre a Cadence Bike, a sensação do Shimano Fest 2019

Uma entrevista especial com o sócio e projetista da mais nova e promissora marca nacional.

Conversando com dos mentores da Cadence Bike

Na recém terminada edição do Shimano Fest, uma nova marca foi talvez o assunto mais comentado, a Cadence Bike, que chega ao mercado impulsionada pelas ideias inovadoras dos seus sócios e modelos de bicicletas que chamaram a atenção de todos, inclusive uma fantástica Gravel Bike com quadro em titânio.

O já famoso Luiz Kuhlmann, sócio e projetista da Cadence, concedeu uma entrevista exclusiva ao GRAVEL Zone Brasil, onde conta como tudo começou, fala sobre o modelo de negócios inovador que estão implementando e, claro, as bikes que vem por aí.

Bicicleta Cadence Bike Titanium Gravel
A Titanium Gravel da Cadence: projeto brasileiro para um modelo de alto desempenho - Foto: Cadence Bike


GRAVEL Zone Brasil: Você é um profissional que coleciona, ao largo de décadas de trabalho árduo, vários sucessos emblemáticos na carreira, como conceber a lendária Alfameq Ghibli ou mais recentemente criar, a partir do zero, uma vasta linha de alta performance para Audax Bikes, mencionando apenas dois dos seus trabalhos de maior visibilidade. Agora apresentou a Cadence Bike, então queremos saber como nasceu o projeto? Cabe mencionar que, na opinião do GRAVEL Zone Brasil, o pontapé inicial foi bem dado com a escolha extremamente feliz do nome da marca.

segunda-feira, agosto 26, 2019

GRAVEL Zone Brasil / Review - Qual o melhor suporte de caramanhola para sua Gravel Bike?

Existe um suporte de caramanhola perfeito para as Gravel Bikes?

Desde os tempos do P29BR, além da eterna busca pelo selim perfeito, algo que sabemos, talvez seja utópico, também nos lançamos à procura do suporte de caramanhola ideal.

O cenário agora é o seguinte. Numa Gravel Bike as vibrações decorrentes das imperfeições do terreno são amplificadas em relação ao que ocorre normalmente quando estamos a bordo de uma Mountain Bike, pelo fato de possuírem pneus de menor diâmetro e porque normalmente não contam com nenhum tipo específico de suspensão, sendo assim, é ainda mais fácil perder caramanholas nessas condições. Um exemplo patente desse tipo de situação pudemos testemunhar in loco na disputa do Dirty Kanza 2019. O cascalho das Flint Hills, onde a prova acontece, é composto por inúmeras pedras soltas de diâmetro considerável, o terreno é acidentado e os pilotos andam forte, essa mescla de circunstâncias criou as condições perfeitas para que algumas dezenas de caramanholas aparecessem caídas pelo caminho, milha após milha de corrida.

O GRAVEL Zone Brasil não teve nenhuma garrafa ejetada durante sua participação no Dirty Kanza 2019, a razão para alcançar tal feito foi porque montamos em nossa bike o suporte de caramanhola Flow Cage da marca Lezyne, um produto surpreendente que cumpriu perfeitamente com as nossas expectativas. Pode-se dizer que por sua capacidade de retenção, 48 gramas de peso e por custar menos de 10 dólares nos EUA, o suporte construído em um material plástico bastante rígido, é quase perfeito para quem quer "gravelizar".

Lezyne Flow Cage - Foto: GRAVEL Zone Brasil

O design do Flow Cage, batizado de X-Grip, é completamente envolvente e com o auxílio de dois batentes superiores, oferece um nível de segurança impar para suas garrafas. O suporte da Lezyne é, na opinião do GRAVEL Zone Brasil, o melhor produto da categoria no mercado, podendo, sem sombra de dúvidas, ser considerado "o suporte de caramanhola ideal para as Gravel Bikes".

Postagens Recentes no GRAVEL Zone Brasil