As bikes do Rio Unite 2023

As bikes do Rio Unite 2023

 Por Adil Filoso.

Quem esteve atento aos movimentos das diversas vertentes do Ciclismo nos últimos anos, certamente já ouviu falar de eventos competitivos de ultra distância, como o RAAM (Race Accros America) na estrada e o superfamoso Tour Divide na terra. Em comum, o fato de ambos literalmente cruzarem os Estados Unidos, o primeiro de oeste a leste e o segundo de norte a sul, partido do Canadá e terminando na fronteira com o México.

O sucesso das provas do tipo Divide, espalhou-se pelo mundo, tanto que na Europa já existem o Italy Divide e o Portugal Divide, por exemplo, ambos já contaram com a participação de brasileiros e a cada ano atraem mais ciclistas.

Paralelo à ascensão dos "Divides", começaram a pipocar, principalmente em solo europeu, os eventos conhecidos como "Adventure Backpacking", que perderam a aura competitiva e ganharam um clima muito mais de celebração do pedal. Neles os participantes não tem tempo limite para cumprir o trajeto previamente traçado pela organização. O percurso tende a ser circular, com início e fim na mesma localidade e, claro, se trata de um rolê completamente autossuficiente, cada um decide o quanto vai pedalar, onde e como dormir e se alimentar, etc.

Os organizadores desse relativamente novo (mas nem tanto) tipo de evento preferem escolher caminhos alternativos emoldurados por belíssimas paisagens, receita que atrai os mais variados tipos de ciclistas, desde aqueles que querem se desafiar, àqueles que curtem pedalar em grupo e fazer novos amigos encima da bike, gente que quer sair da rotina e experimentar dias felizes e duros a bordo da bicicleta, que, democraticamente, pode ser uma Gravel Bike, Mountain Bike ou até mesmo uma Dobrável, não é mesmo Fabio Tux?

O paradigma em termos de "Adventure Backpacking" é a Tuscany Trail na Itália, que em 2023 completou 10 anos de existência com uma participação recorde de nada menos que 3.000 ciclistas. Já se imaginou pedalando com amigos e curtindo lugares ainda mais especiais na belíssima Toscana? Com certeza é um evento para colocar na sua lista para os próximos anos. Quem quiser me fala e a gente combina!

Falando de Brasil, no ano passado lembro de ver um post do meu amigo Jansen, do Gravel Stories,  cruzando um rio com a bicicleta num barco. Era o Rio Divide! Então significa que temos o nosso próprio Divide em território nacional? Sim, mas apesar do nome, essa primeira reunião de amigos estava mais para a Tuscany Trail do que para o Tour Divide.

Pois é, chegou 2023 e Rio Divide evoluiu, rebatizado de maneira muito inteligente pelos seus idealizadores, virou o Rio Unite, com uma rota circular, que promete ser maravilhosa, saindo do Rio de Janeiro, a cidade que carrega desde sempre esse adjetivo.

Aquele pedal de longa distância entre amigos ganhou corpo e neste ano vai ter mais de 500Km, com a proposta inicial de serem percorridos em 4 dias, passando por lugares icônicos que celebram toda a beleza do estado do Rio de Janeiro. Pedalando literalmente do Leme ao Pontal, os cicloaventureiros irão em direção a Itaguaí e o Parque do Tinguá, cruzam o incrível Parque dos Três Picos na região serrana e voltam ao litoral para concluir o loop. Vale muito a pena!

As estrelas do evento.

Todos nós, que amamos pedalar, também temos adoração pela bicicleta propriamente dita, sendo assim, a partir de agora o GZB mostra para você as bikes de alguns dos guerreiros que estarão alinhando na madrugada do dia 08 de junho para a edição 2023 do Rio Unite.

Alney Freitas Corrêa Filho

Alney Freitas Corrêa Filho
@awaycorrea
32 anos / Sapucaia do Sul - RS

Arquivo pessoal

Bike: República Pantaneira

Bicicleta de Cromoly com tubos Columbus Zona/Life, gancheiras e acabamentos da Bear Frame Supplies e Paragon Machine Works, e garfo rígido full carbon. Ela foi feita sob medida para mim, pois após alguns anos sofrendo com as medidas estabelecidas pelo mercado, resolvi fazer algo que atendesse as minhas expectativas de conforto e performance.

A transmissão é em modelo Mullet, com câmbio GX Eagle AXS, cassete 10-50 e trocadores Rival AXS com freios hidráulicos. Para o evento, pretendo ir com uma coroa 36, mas esta parte ainda está em discussão interna entre minhas pernas e minha cabeça, hehe.

As rodas são as Mavic All Road S, com pneus WTB Raddler 700x40C, porém ainda em estudo se serão os escolhidos para o evento.

Arquivo pessoal

Bolsas: Este ano vou bem mais enxuto. Bolsa de quadro e top tube da Draisina, duas multi da Afora e provavelmente algo pequeno no selim.

Destaques: Na parte do cockpit, irei com a mesa shockstop da redshift de 90mm, guidão Shimano Pro Discovery com 30° de flare, fitas de guidão cremosíssimas da Fizik e o meu velho companheiro de guerra, o Garmin Edge 520.



Carlos Alexandre Nietmann
@canietmann
47 anos / Rio de Janeiro - RJ

Arquivo pessoal

Bike: Pinnacle Arkose 4

Transmissão Shimano GRX 1x11 velocidades, com coroa de 34 dentes e cassette 11-42.

Rodas WTB e pneus Specialized Renegade 29x2.10, tubeless.

Bolsas:
Afora de quadro, Apidura de top tube, Ornot de guidão e Alpkit de selim.

Destaques:
Bike completa pesando 15Kg.


Carmem Lucia Silva
@fotoslogoali
41 anos / Rio de Janeiro - RJ

Arquivo pessoal

Bike: Trek Checkpoint SL5 (2021)

Transmissão Shimano GRX, coroas 46/30, cassette 11v 11 x 40.

Roda dianteira Paradgma Comp e traseira Paradgma Elite.

Pneus WTB Raddler 700x44 na frente e 700x40 atrás, ambos montados com tubeless.

Bolsas:
 Bolsa selim Mallin 8L da Draisiana, bolsa de guidão Multi 1,5L da Afora.cc e bolsa top tube Dawn To Dusk 0,6l.

Destaque: 
Apenas rodas, cassette e pneus não são os originais do modelo!


Danilo Lessa Bernardineli
@dandanlessa
30 anos / Ariquemes - RO

Arquivo pessoal

Bike: Trek Singletrack, ano 1993

A bicicleta é de segunda mão. As rodas são as originais com cubo Matrix e aros curvados de tanto usar, adaptadas para rodar tubeless extra-oficialmente. Pneus Continental RaceKing 26 2.2 rodando a 25 psi no asfalto, 19 psi no estradão e 14 psi nas quebradas do sertão. Freios V-Brake com pastilhas Kool-Stop azul usando um adaptador para ter a puxada com o STI, que é um microNEW 3x7 velocidades. A bike está com um guidão drop da Zoom de 380mm e uma fita da Supacaz bastante judiada.

É uma bike para quem não gosta de bravata, de gente que gosta de ir direto ao ponto. Pedalar mais e trabalhar menos para ter que bancar o pedal. Com a pressão no jeito e a corrente corretamente lubrificada, a eficiência é alta o suficiente para acompanhar treinos de pelotão na estrada. O medidor de potência e o Garmin vão te dar todos os números também. É versátil e discreta e irá lhe dar carta branca para fazer literalmente qualquer passeio que o coração mandar. Ir lá pedalando primeiro e deixar para pensar depois.

Arquivo pessoal

Bolsas: Para as bolsas e vestuário, optei por usar produtos 100% desenhados e costurados no Brasil. As bolsas sendo usadas são: Afora Carrar (Bolsa de Quadro Preenchida), Afora Acomp (Bolsa de Guidão), Afora Multi e Aqua (Bolsas de Mesa), Curtlo Voyager 10L (Bolsa de Selim),  Curtlo CS-Pro (Bolsa polivalente),  Curtlo Frame Box (Bolsa de tubo superior). Já o vestuário base consiste em uma Jersey do Las Magrelas pela La Maglia, bretelle La Maglia Endurance, meias da fofurinha do Lerdo.cc e segunda pele Mauro Ribeiro Fern.

Destaques: A transmissão é um misturadão. Pedivela é IXF do lado esquerdo, as coroas são Shimano Alivio e o braço esquerdo é um Shimano 105 com medidor de potência 4iiii Precision 2. Resultado final é uma pedivela 170mm 42x34x24. O cassete e corrente é SunRace dos baratos, 7 velocidades, 11-34. O câmbio traseiro é Shimano Tourney e o câmbio dianteiro é Shimano Acera.


Fabio Tux
@fabiotux
43 anos /  São Paulo - SP

Arquivo pessoal

Bike: Niner RLT 9 Alloy

Trocadores Shimano RS405 2x10v com freios hidráulicos, pedivela Praxis Works Alba 46-30, cassette 11-40T 10 velocidades, câmbio dianteiro Shimano Tiagra e câmbio Traseiro Ultegra RX.

Pneus Vittoria Terreno Dry 650x47, pedais Shimano XT e selim Brooks Cambium C17 All Weather.

Suspensão ProShock Grap 40mm.

Bolsas: Bolsa de selim Aresta Marimbondo 12L, bolsas de quadro e top tube Deuter. 

Destaques: Bagageiro dianteiro Tony Racks e suporte de garrafa 1.5L Minoura. Dinamo TFHPC. Garmin Edge 830.


Fernando Viana
@estilogravel
41 anos /  Nova Iguaçu - RJ

Arquivo pessoal

Bike: Swift Enduravox Pro 2023 (originalmente Speed) convertida para Gravel

Transmissão 2x9, câmbios Sora e freios a disco mecânicos.

Adaptação pra Gravel:

- Cassete 11-36 (original era 11-34)

- Pedivela Shimano GRX 30-46 (original era 34-50)

- Guidão com flare de 30° (orginal era flair de 4°)

- Pneus Continental Terra Trail 700x40 (original era slick 700x28)

Bolsas: Todas da Draisiana, sendo a Mallin de selim, de top tube a Chico XL, de quadro a Paine e de guidão a Jakob P. 


Flavio Tomiello
@ftomiello
39 anos / Rio de Janeiro - RJ 

Arquivo pessoal

Bike: Niner Air 9

Transmissão Shimano Deore 1x12 velocidades, com coroa de 34 dentes e cassette 11-51.

Rodas montadas com cubos Novatec, aros Stan's NoTubes ZTR e pneus Kenda Booster Pro 29x2.20

Bolsas: Choike de selim, Afora de quadro (sob medida), Estrela Negra de top tube. 

Destaques: Guidão Sonder Confucius. 


Jansen Torres
@gravelstories
45 anos / Juiz de Fora - MG

Arquivo pessoal

Bike: Cannondale Topstone Carbon 105, ano 2019

Com pedivela Hollowgram Si e coroa 34 dentes, trocadores Shimano 105, câmbio traseiro Shimano GRX RX812 com cage Garbaruk e cassette Shimano Deore M5100 11v 11-51 dentes. Pedais Shimano M520.

Pneus Specialized Rhombus (dianteiro) / Tracer (traseiro), 700x42.

Guidão Kitchen Sink Handlebar, incluindo os Top Grips, Drop Grips e a Really Long Bar Tape, todos da Redshift Sports.

Bolsas: quatro da Draisiana, a de selim é Mini Mallin, de quadro a Lacar e a Chico XL, de guidão a Castor. Também no guidão a Kitchen Sink Handlebar Bag, da Redshift Sports.

Destaques: A mesa e o canote são também da Redshift, a ShockStop PRO Suspension Stem de 80mm e o ShockStop Suspension Seatpost, respectivamente.


Maikon Novaes
https://vidaportatildotblog.wordpress.com
40 anos /  Natal - RN

Arquivo pessoal

Bike: GT Grade Carbon Expert

Essa é a Blue Monday que irei usar no Rio Unite. Estou estreando-a.

Transmissão Shimano GRX 10v, guidão Flare 16°, pneus WTB 700x40mm, pedais híbridos Wellgo SPD e faróis Gociron.

Bolsas: De guidão e selim Rhinowalk, bolsa de quadro Northpak.


Renato Resende Vasconcellos
@uai.renato
37 anos /  Várias (trânsito entre Pouso Alegre - MG, Curitiba - PR e Niterói - RJ)

Arquivo pessoal

Bike: Specialized Sequoia Expert 2018, batizada de Oxóssi 

Grupo SRAM Force hidráulico completo com cage Garbaruk, coroa 34 dentes Novatec, cassette Sunrace 11-50.

Pneu dianteiro Kenda Small Block 8 700x45 e pneu traseiro Specialized Sawtooth 700x42. Rodas Specialized com hub Cruzero.

Arquivo pessoal

Bolsas: Na traseira uma Specialized Burra Burra, na dianteira um suporte feito com impressora 3D do Murilov3D e bolsa estanque genérica. No quadro uma Curtlo 5l e o fuel tank da Draisiana.


Vinicius Barros
@vinicius_barros_t
51 anos /  Rio de Janeiro - RJ

Arquivo pessoal

Bike: Basso Tera 2022

- Câmbio traseiro Shimano GRX 810

- Pedivela Shimano GRX 600 172.5 46/30 t

- Pedais Shimano XT 8100

- Cassette Shimano Deore XT 11s 11x40t

- STIs Shimano GRX 600

- Freios Shimano GRX 400

- Rotores Shimano Icetech

- Pastilhas Sentec Cold Sys (cerâmica)

- Rodas Microtech Mx25 aluminio disc TLR

- Pneus Maxxis Rambler 700x45 Tubeless

- Válvulas Muc-Off (com núcleo removível)

- Selante Muc-Off (compatível com CO2). 

- Selim Selle Italia X3 Boost flow

- Canote Microtech aluminio

- Quadro em alumínio e carbono, sendo o triangulo traseiro em carbono com semi-suspensão de 8mm (pivô) e garfo em carbono. 

- Guidão Shimano Pro com flare 30 graus

- Avanço Redshift 90mm com 20mm de amortecimento por elastômeros internos. 

- Garmin mount Redshift no próprio avanço

- Garmin Edge 530 

- Suporte no guidão para farol Lezine XXL 1300 e Spotgen4

- Lanternas auxiliares de segurança: Frente: Fabric Lumaray(acoplada ao GPS) / Traseira: Orion 

Bolsas: 

- Draisiana Chico XL (top tube)

- Draisiana Paine (quadro)

- Draisiana Jacob Trail P (guidão)

- Draiaiana Castor (porta garrafa)

- Draisiana Mallin G (Selin)

Destaques:

- Caramalholas Supacaz

- Porta treco Shimano PRO 750 ml

- Garrafas Camelback 500 e 750 ml


Vinicius Ferreira
@viniciusferreira
45 anos / Rio de Janeiro - RJ

Arquivo pessoal

Bike: Grizl 6 AL

Transmissão Shimano GRX, coroas 46/30, cassette 10v 11 x 34.

Pneus Maxxis Rambler 700x45.

Bolsas:
 Bolsa de selim Zefal 18L e bolsa de guidão Draisiana.

Destaque: Usei a bike como veio, toda original. A bike carregada estava com 19,5kg.


Vinicius Martins
@viniciusmobi
42 anos / São Paulo - SP

Bike: Salsa Cutthroat v2

O RioUnite23 será o evento de estréia dessa belezinha: uma Salsa Cutthroat v2, pouquíssimo conhecida no Brasil, idealizada para o Tour Divide e o modelo mais usado pelos seus desafiantes. Namorava essa bicicleta desde 2015… Tanto a Cutthroat quanto a Fargo (a sua antecessora de aço).

Eu adoro a minha Corratec AllRoad Carbon, só que cabe no máximo pneus 700x47, e está com uma configuração para provas de gravel rápidas e provas de ultra distância de terrenos “melhores". E, em algumas presepadas quero algo com mais espaço para pneu, uma relação mais leve, outra geometria, e é onde essa bike se encaixa.

A minha estará com a seguinte configuração:

- Quadro: Salsa Cutthroat v2

- Rodas: aros ZTR Crest e cubos DT Swiss 350 Boost (centerlock)

- Guidão: Salsa Cowchipper 46 cm com Flare de 24o

- Mesa: Redshift Shockstop Pro (110x6o)

- Mudadores e Freios: SRAM AXS Force

- Cambio Traseiro: SRAM AXS Eagle XX1

- Cassete: Garbaruk 10-52

- Pedivela: Rotor 2InPower com coroa 32 oval

- Pedais: CrankBrothers Candy

- Canote: SRAM AXS XPLR Dropper

- Selim: Brooks Cambium C17

- Pneus: Goodyear Peak Ultimate 2.25 (tubeless)

Bolsas: Já para as bolsas (não estão na foto), eu vou usar uma de quadro, duas bolsas pequenas no top tube, duas bolsas copo do lado do guidão, todas da Woho. E duas bolsas no garfo da Ortlieb. Optei por não usar bolsa de selim.


Adil Filoso
@adilfiloso
52 anos /  São Roque - SP

Arquivo pessoal

Bike: Cadence Gravel Limited

O quadro que vou usar no Rio Unite 2023 é o protótipo de uma edição limitada que acaba de ser lançada pela Cadence Bikes e que ajudei no desenvolvimento. A ideia era conceber uma Gravel Bike com os padrões mais atuais do mercado (head tube tapered, eixo passante, muito clearance, etc).

É construída em liga de alumínio 6061, tem roteamento interno dos conduítes e é compatível com pneus até 29x2.0, ainda assim tem bastante espaço para escoamento de barro no caso de você pedalar em condições extremas. No meu setup preferi pneus 700x45 convertidos para tubeless, é claro! Os pneus de 45mm de largura tem, na minha opinião, a melhor relação entre rolagem e conforto para um Bikepacking em terrenos mistos. Estou usando um Maxxis Rambler na dianteira e um Schwalbe G-One Bite na traseira.

A transmissão é Shimano GRX 2x10, explorando ao máximo a versatilidade do câmbio traseiro da série 400, que suporta cassette 11-42 sem necessidade de nenhum tipo de adaptação. O freios são hidráulicos do mesmo grupo.

Depois da minha última experiência no Caminho da Fé, resolvi trocar o guidão por um Ritchey VentureMax XL com 520mm de largura na parte superior, que agora me oferece espaço de sobra no cockpit e resolveu de vez o problema dos manetes encostando na minha bolsa de guidão no momento em eu trocava as marchas.

Não deixo também de usar aerobarras, muito úteis no asfalto e em situações de vento contra, ainda te dão uma posição adicional para variar ainda mais a pegada, algo muito bem-vindo em pedais de ultra distância.

Arquivo pessoal

Bolsas: Rhinowalk (guidão) montada em um ótimo bagageiro Tony Racks/ Topeak Backloader 15L (selim) / Deuter (quadro) / Acepac (fuel tank).

Destaques: Sem dúvida a suspensão ProShock Grap. Não cogito usar em minha bike de competição, mas é um verdadeiro achado para quem curte um Bikepacking offroad. Tem 40mm de curso, uma trava automática inteligente e funciona realmente muito bem, poupando meus braços e me permitindo manter uma tocada mais agressiva nos trechos técnicos, mesmo com a bicicleta carregada. Super recomendo.


Quer saber mais sobre o Rio Unite 2023? Então curta o perfil do evento no Instagram e também faça parte da aventura: @riounite23


#KeepRidingGravel

Comentários

  1. Esse rolê vai ser épico!!
    Ficou muito legal a matéria. Ver a descrição das bikes é demais, inspirador!

    ResponderExcluir
  2. To na procura de uma gravel. Queria minha uma CAdence limited dessa. No site só acha a versão carbono. É muito para mim rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá daniloalex, a Cadence Bikes acabou de me confirmar que nos próximos dias vai disponibilizar um novo lote do quadro Limited em alumínio. Fala com eles.

      Abs!

      Excluir
    2. Opa!!! Que ótimo. Acho que esse quadro está sendo o melhor custo x benefício no momento por causa de ser tapered e boost. O que acha?

      Excluir
    3. Acho exatamente o mesmo que você, o produto realmente é bom e já trás todos os padrões mais modernos em termos de Gravel.

      Excluir
    4. Obrigado pela indicação. Há pouca informação sobre este modelo, e aqui foi onde vi no detalhe. Vou entrar em contato com eles! Bons pedais!!

      Excluir

Postar um comentário

Posts Populares

GRAVEL Zone Brasil / Doc - Gravel Bikes: um tratado sobre transmissão

GRAVEL Zone Brasil / Dúvida - O que é melhor, uma Gravel Bike com rodas 700C ou 650B? Que tal as duas juntas?

GRAVEL Zone Brasil / Teste - Mesa com suspensão Redshift Shockstop