Postagens

Mostrando postagens com o rótulo GRAVEL BRASIL

GRAVEL Zone Brasil / Teste - Mesa com suspensão Redshift Shockstop

Imagem
Uma ideia bem trabalhada pode fazer a diferença em sua Gravel Bike. O Mountain Biking teve seu primeiro boom no final da década de 1980, sendo assim os anos 90 começaram borbulhantes em termos de novidades técnicas para a modalidade do Ciclismo que mais se desenvolvia na época. Como todas as bikes eram 100% rígidas, os fabricantes perceberam que a bola da vez seria pensar num formato de suspensão para as cada vez mais velozes MTBs. Mesa com suspensão Redshift Shockstop 90mm - Foto: GRAVEL Zone Brasil Enquanto a Rock Shox dava seus primeiros passos, surgiram no mercado pelo menos duas marcas propondo um modelo diferente de suspensão. Ao invés de suspender a bicicleta em si, como fazem as suspensões tradicionais, a ideia era suspender o próprio piloto, daí surgiu a Girvin Flexstem, um tipo de mesa pivotante que funcionava com seu movimento controlado por elastômeros.  A Flexstem foi lancada custando menos que as Rock Shox e, claro, atraiu a atenção de muita gente. Aqui no Brasil o acesso

GRAVEL Zone Brasil / Bike Hack - Experimentando e desafiando o que dizem (ou não dizem) as grandes marcas de componentes de bicicletas

Imagem
Câmbio de 10 velocidades com transmissão de 11, pinças de freio de MTB na Gravel bike, correntes de duas diferentes marcas misturadas e mais "sandices" que funcionam perfeitamente. O GRAVEL Zone Brasil mantém uma bicicleta de testes permanentes que preferimos batizar de Bike Laboratório, ou Bike Lab para os íntimos. Nosso intuito com uma Gravel Bike de laboratório é testar conceitos que a documentação das grandes marcas, como Shimano e SRAM, ignoram ou desaprovam, mas que na prática podem funcionar de maneira excelente. A ideia é sempre usar componentes acessíveis e estender nossa experiência a outros "graveleiros" de modo a facilitar a vida de cada um dos leitores no momento de montar sua bike ou fazer upgrades. Atualmente nossa Bike Lab é uma Diamondback Haanjo 3, cujo quadro ano 2018 foi adquirido novo no eBay por 300 Dólares (cerca de 1.300 Reais). A Haanjo tem quadro em alumínio e um garfo do mesmo material, mas surpreendentemente leve. A bike é tamb

GRAVEL Zone Brasil / Doc - Gravel Bikes: um tratado sobre transmissão

Imagem
Qual é a melhor para você "graveleiro"? Quando o assunto é transmissão para Gravel Bikes, há 3 anos o GRAVEL Zone Brasil vem experimentando as mais variadas configurações. Como frequentemente recebemos perguntas relacionadas ao assunto, com tanta experiência prática acumulada, é hora de dividir com você leitor, nossas impressões e considerações. Independentemente do uso da bike, terreno, relevo e da própria condição física do piloto, antes de começar, vale a pena repassar alguns conceitos que irão ajudar no momento da tomada de decisão em torno de que relação montar em sua Gravel Bike. Canyon Inflite 8.0 - Arquivo GRAVEL Zone Brasil Com o advento das transmissões 1X, em inglês "One by", as grandes marcas do segmento começaram uma guerra de Marketing baseada em quem oferece o maior "gear range", algo como amplitude de marchas. Já que esse tipo de transmissão é caracterizada por um pedivela de coroa única, a amplitude é calculada como o número

GRAVEL Zone Brasil / Dúvida - O que é melhor, uma Gravel Bike com rodas 700C ou 650B? Que tal as duas juntas?

Imagem
MELHORANDO O DESEMPENHO E O CONFORTO DE SUA GRAVEL BIKE Em se tratando de Gravel Bikes, é praticamente consenso que as rodas 700C são a melhor opção quando buscamos desempenho no Gravel competitivo, por outro lado, as rodas 650B seriam a escolha mais adequada quando pensamos em conforto numa configuração mais focada em Bikepacking. Foto: GRAVEL Zone Brasil Desde sempre em nossa vivência com a bicicleta, somos adeptos das experiências e, quando o assunto são as Gravel Bikes, não poderia ser diferente, nesse sentido a Diamondback Haanjo do GRAVEL Zone Brasil tem sido a plataforma de testes ideal para para por à prova nossas teorias. Como a Sense Versa ou a Audax Pampero Gravel Alumínio , entre outras, nossa Diamondback Hanjo vem de fábrica montada com um garfo em alumínio. Ainda que esse garfo seja lindamente construído e tenha um peso bastante interessante, nós que estamos acostumados a rodar longas distancias a bordo da Salsa Warbird, uma Gravel puro-sangue de competição,

GRAVEL Zone Brasil / Acessórios - Qual a melhor bolsa de top tube? O que carregar em um pedal mais longo?

Imagem
UM ACESSÓRIO FUNDAMENTAL PARA PEDAIS DE LONGA DISTÂNCIA Com um repertório "raiz" de algumas décadas dedicadas ao Mountain Biking, uma das maiores "nutellices" para a gente era ver os novatos com enormes bolsas de selim balançando nas suas bikes. Na verdade qualquer tipo de bolsa na bike que não fosse para viajar, parecia uma heresia aos nossos olhos. Bolsa de top tube: acessório fundamental -   Imagem: GRAVEL Zone Brasil Quando fizemos o Caminho de Santiago em 2011, meu amigo Raphão, importador da Topeak na época, me emprestou e convenceu a usar na viagem uma bolsa de top tube da marca, confesso que foi bem útil e mantinha à mão alguns pertences importantes. Começava a ficar claro ali que, sim, a bolsa de top tube era uma necessidade real para longas horas de pedal. Topeak Fuel Tank Quando finalmente fizemos a transição definitiva para as Gravel Bikes em 2017 e quase que naturalmente passamos a estender o tempo de selim, ficou patente a importância de cont

GRAVEL Zone Brasil / Configuração - Como carregar mais caramanholas no seu quadro?

Imagem
AUMENTANDO A CAPACIDADE DE CARGA DE SUA BIKE O problema. Quem costuma fazer longas distâncias de pedal tem geralmente um problema em comum: a grande maioria das bikes só dispõe de dois pontos de montagem para suportes de caramanhola dentro do triângulo dianteiro do quadro. Muitos fabricantes oferecem ainda um terceiro ponto de montagem na parte de baixo do down tube. Você já experimentou pedalar com uma garrafa nessa posição? Se a resposta é não, já adiantamos que em nossa opinião não vale a pena. Montada do lado de fora do triângulo dianteiro do quadro e numa posição bem baixa, essa eventual terceira caramanhola vai receber todo o pó, barro e outras "cositas" mais colhidas do solo, além de suja, fica numa posição de difícil acesso para o piloto em movimento e pior, dependendo das oscilações do terreno e do tamanho dessa garrafa ela pode até raspar no pneu dianteiro. Salsa Warbird configurada com 3 suportes de caramanhola - Imagem: GRAVEL Zone Brasil Há pouco tempo,

GRAVEL Zone Brasil / Apresentando - Audax Pampero e uma Adventure surpreendente

Imagem
Gravel para todos os gostos e bolsos. O GRAVEL Zone Brasil apresenta imagens com detalhes dos dois modelos de Gravel Bikes lançados recentemente pela Audax Bike e mais! A marca orgulhosamente sediada na cidade de Teresina no Piauí, com fábrica também em Manaus, chega com a Pampero Gravel em duas versões, uma com quadro em alumínio e outra em carbono, contudo além delas, que já tinham merecido uma menção em nossa fan page no Facebook , a linha 2020 da Audax nos reservou uma grata surpresa, um modelo batizado de Ventus 1000 Adventure, com proposta e preço interessantes, que tem potencial para ganhar a preferência dos consumidores em busca de uma bike versátil, no asfalto e, principalmente, fora dele. Audax Ventus 1000 Adventure - Foto: Audax Bike

GRAVEL Zone Brasil / Review - Qual o melhor suporte de caramanhola para sua Gravel Bike?

Imagem
Existe um suporte de caramanhola perfeito para as Gravel Bikes? Desde os tempos do P29BR , além da eterna busca pelo selim perfeito, algo que sabemos, talvez seja utópico, também nos lançamos à procura do suporte de caramanhola ideal. O cenário agora é o seguinte. Numa Gravel Bike as vibrações decorrentes das imperfeições do terreno são amplificadas em relação ao que ocorre normalmente quando estamos a bordo de uma Mountain Bike, pelo fato de possuírem pneus de menor diâmetro e porque normalmente não contam com nenhum tipo específico de suspensão, sendo assim, é ainda mais fácil perder caramanholas nessas condições. Um exemplo patente desse tipo de situação pudemos testemunhar in loco na disputa do Dirty Kanza 2019. O cascalho das Flint Hills, onde a prova acontece, é composto por inúmeras pedras soltas de diâmetro considerável, o terreno é acidentado e os pilotos andam forte, essa mescla de circunstâncias criou as condições perfeitas para que algumas dezenas de caramanholas apare

GRAVEL Zone Brasil / Review - Pneus Gravel WTB Riddler e Resolute

Imagem
Desempenho equivalente à fama? Buscando as melhores opções para a disputa do Dirty Kanza 200 2019, no começo deste ano o GRAVEL Zone Brasil resolveu por à prova os dois mais aclamados modelos de pneus da linha Gravel da WTB , o Riddler com largura de 37mm e o Resolute de 42 mm, ambos para rodas 700C. Foto: Adil Filoso O WTB Riddler é descrito pela marca como um pneu construído para ser veloz, priorizando igualmente tração e eficiência, principalmente em condições secas. Em termos de desenho, conta com um bloco central de cravos baixos, os quais guardam alguma semelhança com o já mítico Panaracer GravelKing Sk , referência do GRAVEL Zone Brasil no momento de realizar qualquer comparação. Vale ressaltar que no WTB Riddler o número de cravos centrais alinhados varia entre 2, 3 e 4 em cada fila, ao contrário do pneu japonês que apresenta um desenho mais simétrico. Para completar, no Riddler uma linha de cravos de altura intermediária permite uma transição mais suave em direção